Corporação AiderNano S.A.

l

Corporação AiderNano

O mundo da inovação ao seu alcance

l

Vivemos, respiramos

e amamos o que fazemos

l

Nosso diferencial competitivo:

transformar resultado científico e tecnológico em negócio

l
l

Seja você também

um investidor em nanotecnologia

Energias Renováveis (células solares e painéis fotovoltaicos)

A CORPORAÇÃO AIDERNANO APOSTA EM NANOTUBOS DE CARBONO MAGNETIZADOS PARA EVOLUÇÃO DA EFiCIÊNCIA DOS PAINÉIS SOLARES.

As formas de energias alternativas estão em constante fase de evolução tecnológica. Entre elas, segue em destaque a energia solar.

Uma das formas de converter energia solar em energia elétrica é através de uma célula que usa nanopartículas em sua fabricação, conhecida na literatura como célula de Gratzel, célula solar fotoquímica ou ainda célula solar nanocristalina sensibilizada por corante (CSNS). Os nanotubos de carbono magnetizados, cujo nome comercial é NanoMago, tem o objetivo de aperfeiçoar a eficiência dessas células solares por meio do desenvolvimento de filmes finos de nanomateriais semicondutores para produção em escala industrial.

Os sistemas fotovoltaicos que convertem a energia dos fótons pela ação da luz em eletricidade usando materiais semicondutores são chamados células solares, o mecanismo envolvido tem como princípio o efeito fotoelétrico e corresponde à liberação dos elétrons do material semicondutor através da energia dos fótons e o transporte do mesmo dentro da célula.

As células solares são combinadas em série ou em paralelo para gerar altas tensões e correntes (até 300 W), fato fundamental para assegurar a sustentabilidade desta opção de energia renovável, cujos dispositivos fotovoltaicos são os únicos que convertem a radiação solar incidente em energia elétrica, sem ruído, poluição, e com baixo impacto ambiental, sendo ao mesmo tempo robustos, confiáveis e de longa duração.

Nos últimos anos, esta nova tecnologia de conversão de energia está evoluindo em nível mundial, sendo que em 2010 a produção principalmente na Austrália nos países Europeus como Alemanha, Espanha e do Continente Asiático, como a China, investiram na implantação de estações de usina solar e de painéis fotovoltaicos nas residências e empresas. Estima-se que a produção de energia esteja na ordem de 4279 MW para 2025 e o número de empregos criados para esta indústria seja similar à indústria automobilística atual.

Fonte: Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica (ABSOLAR)

Um dos grandes desafios da Corporação AiderNano na área de eficiência energética é conseguir captar maior quantidade de energia solar e convertê-la em eletricidade.

Os raios solares que atingem a Terra em 17 segundos equivalem à energia que é consumida diariamente no planeta.

As células fotovoltaicas usam cristais de silício para converter a energia do sol em corrente elétrica. "Mas a tecnologia atual é pouco eficiente, apenas dezesseis por cento da energia solar é transformada em eletricidade" diz a Cientista e Diretora de Desenvolvimento e Inovação da Corporação AiderNano Dra. Maria da Graça Sebag Bernd. Ela e sua equipe multidisciplinar trabalham num projeto em São Paulo, na Incubadora de Base Tecnológica da UNICAMP que visa melhorar a eficiência dos painéis solares recorrendo aos nanotubos de carbono magnetizados cujo nome comercial é Insumo Nanotecnológico (NanoMago) para alterar a estrutura da superfície da célula de silício.

Contato: Click aqui - Solicite uma proposta comercial.

Email: contato.nanomago@aidernano.com.br